Arquivo de janeiro, 2012

Banjo!

Publicado: janeiro 27, 2012 em Contingência

Há algo de especial no banjo. Uma espécie de sentimento imediato. Ele lhe aconselha “ei, faça algo agora, antes que seja tarde”.
Bata o pé no chão de madeira.  Pegue sua carteira. Vá, corra. Levante.

Especialmente, se houver alguém em jogo. Mumford and Sons.


::

Um beijo, pra você!
Eduardo Pastore

Anúncios

Aniversário!

Publicado: janeiro 22, 2012 em Contingência

 

Hoje é meu aniversário, 29 anos na lata!

O significado da palavra presente não tem muito a ver com presentes materiais. Tem a ver com presença. A presença das pessoas que você ama, na sua vida. Isso sim é algo para celebrar.

Com amor, para todos vocês, com vocês (=

Um grande beijo a todos!
::

Eduardo Pastore

 

Um dos melhores albuns de 2011, em minha humilde opinião

Que capa simples e linda

Que capa simples e linda

The Rapture é muito foda, com um som muito peculiar

Daquele tipo que ao ouvir uma música, já se tem certeza que é daquela banda…

 

Ouçam e curtam…

 

::

Márkel Oliveira

O verão infinito do Reggae

Publicado: janeiro 12, 2012 em Contingência

Cony escreveu uma vez “odeio quando começa o horário de verão. E odeio mais ainda quando ele acaba”.

Eu não chego a odiar quando a hora adianta. Claro, há um desconforto. Mas no dia seguinte, você já lembra que a viagem de verão está chegando, prometendo dias alucinados na praia com os amigos. Jacarés no mar, drinks com guarda-chuvinhas, camarões empanados e biquínis.

Nada melhor que curtir um reggae ao pôr-do-sol. Os meus, particularmente, eram embalados pelo reggae “cool” do SOJA. Dá vontade do verão ser infinito.

Curtam essa aqui até o final. Os metais brilham ensolarados.

A trilha é dica do Ledzinho. E a foto aí de cima é por conta de um cidadão chamado Clark Little, que tem um projeto de fotografar ondas quebrando. Cortesia do velho Dôdo:

http://www.clarklittlephotography.com/gallery

::

Aloha!

Eduardo Pastore

Publicado: janeiro 4, 2012 em Contingência

Já está na hora da Tirania da Contingência começar o ano. Ainda não fizemos doze meses de vida, mas vale a pena tecer algumas palavras sobre 2011.

Nesse primeiro ano o blogão foi muito mais no improviso do que qualquer coisa. Pouca  frequência dos conteúdos. Não tivemos muitos acessos, foram 2.200 ao longo de nove meses.

Mas temos que levar em conta o tipo de acesso: são amigos trocando idéias. Ouvir músicas boas é um jeito maravilhoso da gente compartilhar experiências. E por isso tudo, que já é um pequeno império, nós agradecemos a todos que nos acompanharam até aqui.

E de resto, fazemos um convite: em 2012, vivamos no limite. A dor e o alívio. A tristeza. A alegria. O otimismo, o pessimismo. A queda, a glória.

No limite. Assim como as vozes e as guitarras desesperadas do Kings of Leon.

É uma promessa.

::

Eduardo Pastore